segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Dirigentes de Fortaleza e Brasiliense vão a delegacia por confusão em jog

Presidente do Leão, Osmar Baquit, e o supervisor de Logística do Brasiliense, Leandro Bernardes, protagonizaram briga neste domingo

Por Fortaleza, CE
Osmar Baquit, presidente do Fortaleza (Foto: Roberto Ranulfo/GLOBOESPORTE.COM)Osmar Baquit, presidente do Fortaleza (Foto:
Roberto Ranulfo/GLOBOESPORTE.COM)
Não foi só dentro de campo que clima entre Fortaleza e Brasiliense esquentou. Durante o intervalo da partida, ocorreu um princípio de tumulto envolvendo o presidente do Fortaleza, Osmar Baquit, e o supervisor de Logística do Brasiliense, Leandro Bernardes.
Segundo relatos de quem estava presente no momento da confusão, houve uma discussão entre os dois. Em seguida, Bernardes teria empurrado Baquit, que acabou escorregando e caindo próximo ao elevador que dá acesso às tribunas de imprensa do Estádio Presidente Vargas, na tarde deste domingo.
Ao final da partida, Leandro teve que ser protegido por policiais militares, pois torcedores do Fortaleza queriam revidar às supostas agressões ao mandatário tricolor. Osmar Baquit e Leandro Bernardes se dirigiram à delegacia no próprio PV e houve mais bate-boca. O presidente do Fortaleza prestou queixa contra o dirigente do Brasiliense e um Boletim de Ocorrência foi registrado.
O centroavante Washington e o técnico Roberto Fonseca do Brasiliense também prestaram esclarecimentos. O ex-diretor de relações públicas do Fortaleza, Fábio Mota, alegou que um dirigente do Brasiliense teria tentado agredir Osmar Baquit no estádio.
- O jogaddor Washington também provocou os jogadores do Fortaleza, jogando inclusive uma garafa de água, mas já está tudo sob controle - afirmou Fábio após o duelo, em entrevista à Rádio Globo/O Povo.
Leandro Bernardes, supervisor de Logística do Brasiliense (Foto: Site Oficial do Brasiliense)Leandro Bernardes, supervisor de Logística
do Brasiliense (Foto: Site Oficial do Brasiliense)
Já Leandro Bernardes afirmou que o presidente do Fortaleza o teria chutado três vezes e que ele só teria se defendido.
Confusão começou dentro de campo
Os ânimos começaram a ficar acirrados após Washington, centroavante do Brasiliense, comemorar o primeiro gol da equipe candanga provocando a torcida do Fortaleza. O atleta jogou em 2010 e 2011 no Ceará, maior rival do clube do Pici, e festejou o gol marcado contra o Fortaleza fazendo com as mãos um símbolo da Cearamor, torcida organizada do Alvinegro.
Em seguida, jogadores e comissão técnica do Brasiliense reclamaram com o árbitro da partida Eduardo Tomás de Aquino Valadão sobre um pênalti anotado em favor do Fortaleza pouco antes do intervalo e a expulsão do volante Hudson e do treinador da equipe visitante, Roberto Fonseca. Quando as duas equipes se dirigiam aos vestiários, os atletas começaram um novo tumulto, encerrado pela ação dos seguranças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário