quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Dois mortos e um ferido em tiroteio

Diário do Noedeste
Criminosos invadiram uma loja de piscinas e fuzilaram dois jovens, primos. Um terceiro rapaz ficou ferido
Dois homens foram assassinados e outro baleado em uma loja de piscinas localizada na esquina da Avenida Washington Soares com a Rua Joaquim Frota. O crime ocorreu na tarde de ontem. Funcionários do estabelecimento informaram que quatro homens chegaram ao local, em um Siena preto, e dois deles entraram na loja armados, onde as vítimas trabalhavam descarregando piscinas, e passaram a efetuar disparos.
Os primos Francisco André Machado, 21; e Cícero Machado da Silva, 24, não tiveram tempo de fugir. Acabaram sendo executados no local de trabalho. Francisco Fábio Feitosa levou um tiro no braço e foi socorrido fotos: Kléber Gonçalves

Os porteiros da loja afirmaram que os homens assassinados não eram funcionários. Apenas foram chamados para ajudar no transporte das piscinas, que haviam chegado. Eles disseram que durante os tiros a maioria dos trabalhadores se escondeu atrás das piscinas.

De acordo com o comandante da 1ªCia. do 16º Batalhão da Polícia Militar (BPM), capitão Artunane Aguiar, os jovens mortos, Francisco André Machado, 21, ´o Júnior´ e Cícero Machado da Silva, 24, o ´Neguinho´, eram primos e morreram no local com cerca de quatro tiros na cabeça e no tórax.

Francisco Fábio Santos Feitosa, o ´Fabinho´, foi baleado no braço e socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sendo encaminhado ao ´Frotinha de Messejana.

Segundo a mãe de Cícero, Francisca Luciene Machado, a motivação do crime é a rivalidade entre as gangues das comunidades da Lagoa Seca e Nova Conquista, que ficam nas proximidades. A mulher ressaltou que quatro pessoas da sua família já foram assassinadas, inclusive sua irmã e uma criança de 2 anos, que foram mortas na porta de casa. "Já perdi quatro pessoas da família. Minha irmã, dois sobrinhos e, agora, meu filho. Esse pessoal da Lagoa Seca não tem pena e até no meu sobrinho de 2 anos atiraram", lamenta.

Ameaçados

O capitão Artunane Aguiar disse que os dois homens que morreram respondiam processos na Justiça por crimes de homicídio e roubo. Ele ainda ressaltou que as vítimas estavam juradas de morte. "A família sabe quem matou e falamos com a irmã de uma das vítimas para nos apontar o acusado, mas ela aparentou ter medo e não foi. Mas o Serviço do Reservado já tem informações de onde os homicidas podem estar escondidos", acrescentou o oficial da PM.

O homem baleado no braço foi encaminhado ao hospital mas liberado e seguiu com uma patrulha da 1ª Cia do 16º BPM, que fazia diligências para tentar encontrar os atiradores. Artuname ressaltou que os homens que morreram pertenciam à gangue da Favela Nova Conquista.

Uma equipe da Perícia Forense esteve no local examinando os corpos e o local de crime junto com a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Taciana Ferraz. Uma viatura do Batalhão de Policiamento Rodoviária (BPRE) também esteve no local, para controlar o trânsito da Avenida Washington Soares, que ficou lento devido ao número de populares e viaturas presentes na frente do estabelecimento.

No fim da tarde, circulou um boato de que os acusados estavam seguido para o Frotinha de Messejana com o objetivo de matar o ´Fabinho´, mas o capitão desmentiu a informação e disse que havia colocado uma viatura na frente do hospital com o objetivo de resguardar o homem baleado, que também é a principal testemunha do crime.

Policiais afirmaram que os acusados do duplo homicídio já foram identificados, mas seus nomes são mantidos em sigilo.

Durante a noite de ontem, uma operação da PM foi montada na área da Grande Messejana com o objetivo de localizar os integrantes da gangue suspeita de ter praticado o crime na loja de piscinas.
Tarde de violência mobiliza a Polícia
Além do duplo homicídio na Avenida Washington Soares, pelo menos, mais dois crimes de morte e um tiroteio movimentaram a Polícia Militar na tarde de ontem. O primeiro assassinato ocorreu por volta das 13 horas, quando um homem, ainda não identificado, foi executado dentro de um terreno baldio localizado na Rua Augusto Conselheiro, no Barroso I.
Perito da Pefoce e policiais da DHPP examinam o corpo do homem morto com dois tiros na cabeça. O rapaz apresentava também as mãos amarradas para trás

Segundo apurou a Polícia Militar, a vítima não portava nenhum documento. O homem, aparentando cerca de 30 anos, foi executado com, pelo menos, dois tiros, sendo um abaixo do olho esquerdo e o outro no ouvido direito. Conforme a Perícia Forense (Pefoce), pela quantidade de sangue encontrada junto ao corpo ficou confirmado que o crime foi praticado naquele mesmo local, descartando, assim, a suspeita inicial de que poderia ter ocorrido uma ´desova´.

Um detalhe chamou a atenção da Polícia. O homem assassinado estava com as mãos amarradas para trás.

Outros casos
Também na tarde de ontem, por volta das 16 horas, ocorreu o terceiro assassinato. Um homem foi morto, durante um tiroteio entre traficantes, na Rua 3 de Maio, no bairro Bela Vista.

Praticamente na mesma hora, a Polícia Militar foi acionada diante de um segundo caso de tiroteio entre gangues de traficantes na Rua Waldemar Holanda, no bairro Genibaú. Não há notícias de vítimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário