segunda-feira, 21 de outubro de 2013

[Coluna Economia e Mercado] Shell e Petrobras fazem parte do consorcio que arrematou Libra








Pré-sal mais empregos e desenvolvimento

A presidenta Dilma Rousseff disse em cadeia de radio e TV que o leilão da exploração do pré-sal no Campo de Libra, na Bacia de Santos, foi um sucesso e que não pode ser confundido com privatização. Em pronunciamento a presidenta declarou que há “equilíbrio justo” entre os interesses do Estado e das empresas que vão explorar e produzir o petróleo e acrescentou que  exploração do Campo de Libra possibilitará a geração de milhões de empregos e o desenvolvimento industrial e tecnológico do parque naval e da indústria de fornecedores e prestadores brasileira.

O petróleo ainda é nosso
“Pelos resultados do leilão, 85% de toda a renda a ser produzida no Campo de Libra vão pertencer ao Estado brasileiro e à Petrobras. Isso é bem diferente de privatização. As empresas privadas parceiras também serão beneficiadas, pois ao produzir essa riqueza vão obter lucros significativos, compatíveis com o risco assumido e com os investimentos que estarão realizando no país”, disse.

Shell e Petrobras fazem parte do consorcio que arrematou Libra
O consórcio formado pela brasileira Petrobras, ao lado da anglo-holandesa Shell, da francesa Total e das estatais chinesas CNPC e CNOOC, arrematou nesta segunda-feira a área de exploração de Libra, a primeira do pré-sal a ser leiloada. Nenhum outro grupo disputou a área. Acho que foi um bom negócio porque trará muito emprego e desenvolvimento para o pais que poderá contar com uma parte expressiva da renda produzida nessa reserva.

Valorização das ações da Petrobras
Após o resultado do leilão de Libra, as ações da Petrobras dispararam e o Ibovespa ganhou fôlego e fechou em alta de 1,26%, aos 56.077 pontos. O giro financeiro foi de R$ 8,4 bilhões, dos quais R$ 2,6 bilhões são provenientes do vencimento de opções sobre ações.

Demissão a vista
Segundo informações do Jornal o Estado a Vivo esta fazendo um plano de reestruturação e poderá demitir 900 funcionários para se adequar ao mercado.

Receita por passageiro da Gol avança 23% em setembro
Segundo o jornal Valor Econômico a Gol registrou um aumento de receita por passageiro mesmo quando a demanda de passageiros esta em retração. Entre julho e setembro, a receita por passageiro na relação assento-quilômetro teve crescimento de 21%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário