sábado, 23 de novembro de 2013

A econômica Brasileira a perigo se STF invalidar planos econômicos

Bancos podem quebrar e pode haver  redução drástica de crédito

O próximo dia 27 vai ser decisivo para mais de 390 mil processos decorrentes das perdas pela correção monetária de depósitos em caderneta de poupança nos planos Cruzado, Bresser, Verão, Collor I e Collor II - que vigoraram entre 1986 e 1991. O Supremo Tribunal Federal (STF) vai analisar quatro recursos extraordinários e uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, gerando impacto em milhares de processos, com efeitos inclusive sobre quem não tem ação na Justiça. 

Cenário catastrófico 

Segundo Jornal O Povo publicou este sábado  O cenário descrito aos integrantes do STF pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e por outros ministros do governo é catastrófico para o setor financeiro: redução drástica na concessão de crédito, quebra de bancos e a possibilidade de que sobre para o contribuinte cobrir o rombo que será criado na Caixa Econômica Federal - pelos cálculos do BC, um terço do impacto da decisão acabaria sendo pago pela Caixa, banco com forte atuação na poupança.

 Opinião do Blog

Desde o ano passado que vários especialistas escrevem que a economia tem problemas, no Brasil tudo hoje praticamente é incentivado pelo governo.Hoje a classe media não é dona mais de nada.Tudo hoje esta financiado desde carros a casas ou apartamentos. São financiamentos de vários anos que se o pais for bem economicamente é louvável e bem vinda mas se ocorrer uma crise as pessoas estarão reféns de um sistema que é perigoso pois não há segurança por parte dessas pessoas se elas, por exemplo, se virem repentinamente desempregadas e sem poder pagar os financiamentos.

A  crise que pode vir se o STF dar ganho de causa  a essas pessoas pode ser catastrófico para a economia pois pode haver quebra de bancos ,  queda de financiamento e um forte impacto nas contas da Caixa Econômica Federal por ela ser a poupança dos brasileiros há mais de 100 anos. Com certeza se isso acontecer todos perdem porque os impostos serão aumentados e a economia entrara em colapso.

Uma boa alternativa seria isentar essas pessoas de impostos ou devolver a correção em parcelas de um jeito que não quebra-se a economia como um todo pois o Brasil poderá não aguentar mais esse impacto. A grande pergunta é será que o governo esta disposto a evitar a vitória dos poupadores já que seria  algo extremamente impopular. Mais um problema para Dilma pois se correr o bicho pega e ficar o bicho come e certamente ele não dispensará.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário