quarta-feira, 6 de novembro de 2013

A violência que mexe com a economia.


As pessoas já não saem mais de casa e isso faz com que as ruas sejam tomadas cada vez mais por assaltantes


Imagens: Google

Redação Falando da Noticia 

Um dos pontos que mais chama atenção nesta escalada de violência que Fortaleza vem atravessando é a economia cearense que vem sentindo as consequências dia após dia, violência que passou a mudar o habito de muitas pessoas como, por exemplo, o habito de ir a praia do futuro domingo de manhã ou na mais famosa quinta feira, a do caranguejo. Pessoas já não mais frequentam o local, os proprietários de barracas dizem que as quintas feiras o movimento já caiu de 30% a 40%. Para contornar o problema de queda de faturamento as barracas contratam seguranças que as transformam em um "oásis de segurança"

Centro de Fortaleza

Também no centro da Fortaleza o problema existe, mas não chega a comprometer o faturamento, pois os clientes são fies e não se deixam abater pelo medo, mas mesmo assim empresários investem em seguranças presenciais nas lojas e equipamento de segurança. Os principais alvos dos bandidos hoje são os bancos, as joalherias e relojoarias, e lojas de telefone celular e claro as pessoas.

Nos bairros as pessoas estão cada vez mais medrosas e deixam de frequentar os bares, lanchonetes e pizzarias o que traz prejuízos para comerciantes destes bairros e para o governo já que não há arrecadação de impostos. Também temos os assaltos aos mercadinhos e supermercados que aumentam e fazem com que os empresários pensem em desistir das atividades empresariais.

Justiça com as próprias mãos

Porem o mais grave em minha opinião é que estão aumentando os casos de justiça com as próprias mãos onde as pessoas de bem estão se transformando em marginais tão perigosos como os que assaltam estrupam ou matam. O governo deve elaborar um plano urgente para conter a violência senão ele pode perder o controle da situação e transformar as cidades cearenses em uma grande praça de guerra onde todo perdem governo, povo e bandidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário