quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Serviço de Verificação de Óbitos passa a funcionar 24 horas a partir desta quarta-feira (15)

O Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), unidade da Secretaria da Saúde do Estado, implanta nesta quarta-feira (15), o horário noturno para a liberação de corpos, que passa a funcionar 24 horas, como já acontece com o recebimento de corpos. Também passam a funcionar 24 horas, inclusive nos fins de semana, o acolhimento de familiares e responsáveis pelas autorizações das necrópsias e a emissão de declarações de óbitos. O novo horário de funcionamento do SVO, que fica na BR-116, s/n, Messejana, na zona sul de Fortaleza, humaniza os serviços, com a liberação mais rápida dos corpos para a família. Em 2013, o SVO, recebeu 5.476 corpos para realização de necrópsia. Desse total, 61% foram por óbitos domiciliares, 33% em hospitais, 5% a caminho de hospital e 1% em corpos encontrados em vias públicas.

No ano Ainda no ano passado, o SVO adotou uma série de medidas para melhorar o serviço, entre elas a reestruturação do quadro de funcionários, com o ingresso de 10 médicos e 15 técnicos em necrópsia, reestruturação física do prédio, com novos espaços como os setores para recepção de corpos e acolhimento das famílias, informatização do atendimento aos usuários, com cadastro e geração automática do número de identificação dos corpos, criação da central de prontuários e laudos e vigilância eletrônica com instalação de 14 câmeras de visão noturna.


Mortes naturais

O SVO tem por finalidade esclarecer a causa mortis em casos de morte natural sem assistência médica ou quando não houver uma definição da causa, mesmo quando o caso é acompanhado por equipe de saúde. O esclarecimento de causas dos óbitos é importante para a família e para a comunidade, pois fornece informações para a obtenção de benefícios sociais, como auxílio-funeral, seguros, pensões, entre outros. Alerta, também, para medidas de saúde visando o combate e controle de doenças que ameaçam a vida das pessoas, especialmente dos familiares em contato com o falecido, no caso de doenças contagiosas. Esclarece se a morte foi por causa natural ou externa.

O SVO deve ser procurado nos casos de morte natural, por doença sem assistência médica, em que o óbito acontece em casa ou em via pública. Do Interior do Estado devem ser encaminhados ao SVO especialmente os casos de interesse da Vigilância em Saúde, como dengue, meningite,  leptospirose e outras doenças infecto-contagiosas. Os hospitais enviam ao SVO casos de óbitos de causa natural, nas primeiras horas de internação, em que a necrópsia é a única forma de esclarecer o diagnóstico.

Para fazer o encaminhamento do corpo em caso de óbito familiar, deve ser feito contato preliminar com o SVO pelo telefone 3101.2150 e providenciar posteriormente a remoção. Nos óbitos em vias públicas, o contato deve ser feito com o CIOPS, pelo 190, para verificação da natureza da morte e posterior encaminhamento ao órgão responsável – SVO ou IML.

Fonte

Assessoria de Comunicação da Sesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário