quarta-feira, 28 de maio de 2014

RMF tem ligeira redução na taxa de desemprego

A taxa de desemprego total na região metropolitana de Fortaleza (RMF), em abril, apresentou pequena redução, ao cair de 7,9%, em março, para os atuais 7,6% da força de trabalho local, a menor taxa para o mês de abril, desde 2009. Considerando as regiões pesquisadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), a RMF registrou a segunda menor taxa para o período.

Em abril, o nível de ocupação permaneceu relativamente estável (0,2%) e o contingente de ocupados foi estimado em 1.690 mil pessoas.  Esse resultado decorreu de comportamentos diferenciados entres os setores de atividade analisados: retração no Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (-13 mil ou -3,1%) e ampliação nos demais setores: Serviços (4 mil ou 0,5%), Construção (6 mil ou 4,2%) e Indústria de Transformação (6 mil ou 2,0%).

“Outro dado importante é que o tempo médio de procura por trabalho é o menor de toda a série da pesquisa (iniciada em dezembro de 2008), com 24 semanas. Isso significa dois aspectos importantes: o primeiro está relacionado à própria redução do período do desemprego e de reingresso do trabalhador no mercado, o segundo da maior efetividade do período do benefício do seguro-desemprego, uma vez que metade dos trabalhadores locais está pelo menos há três meses no desemprego”, analisa o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Gilvan Mendes.


Segundo a posição na ocupação, o número de assalariados permaneceu relativamente estável (-3 mil ou -0,3%), em abril. No setor privado, variou o número de assalariados com carteira de trabalho assinada (-3 mil ou -0,4%) e elevou-se dos sem carteira (8 mil ou 4,6%). Cresceram os contingentes de autônomos (6 mil ou 1,4%) e de empregados domésticos (3 mil ou 2,7%), enquanto diminuiu o daqueles classificados nas demais posições (-2 mil ou -2,9%).

Além disso, entre fevereiro e março de 2014, reduziram-se os rendimentos médios reais de ocupados (-1,2%) e de assalariados (-1,4%), os quais passaram a equivaler R$ 1.149 e R$ 1.183, respectivamente. Já o rendimento médio real dos autônomos registrou discreta variação positiva (0,4%) e passou a equivaler a R$ 975.

Sobre a PED
Os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), na região metropolitana de Fortaleza, são divulgados mensalmente pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), o Sine/CE, o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Atualmente, a PED é realizada nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo.

28.05.2014

Assessoria de Imprensa do IDT
Ana Clara Braga

Nenhum comentário:

Postar um comentário