quarta-feira, 30 de julho de 2014

[Coluna É isso Ai] Bate Boca no Facebook

 

Bate Boca no Facebook

(Felipe Patury - Época) - O vice-prefeito de Fortaleza, Gaudencio Lucena (PMDB), e o irmão do governador do Ceará, Ciro Gomes (PROS) bateram boca  na página oficial de Lucena no Facebook. A discussão começou após o vice-prefeito, também vice-presidente do PMDB no Estado, postar um vídeo gravado em anos anteriores em que o prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio (PROS), desfia uma série de elogios ao senador Eunício Oliveira (PMDB), candidato ao governo cearense. 

Terminais de Ônibus 

(Redação) - É cada vez mais complicadas a situação nos terminais de ônibus de Fortaleza. Muita malandragem com meninas se prostituindo, usando drogas e assaltando para sustentar o vicio. Hoje vi uma matéria na televisão em que um rapaz sabia que estava fazendo coisa errada e que o caminho era arrumar um emprego e estudar mas mesmo assim preferia estar nos terminais usando drogas. Há três dias não ia para casa.

Água

(Felipe Patury - Época) O deputado Danilo Forte (PMDB-CE) traça uma perspectiva desanimadora para a eleição em seu estado. Danilo Forte diz que, hoje, a crise de abastecimento de água já atinge 20 municípios. Essa situação tende-se a se agravar. "No primeiro turno, a falta de água atingirá 80 municípios, metade dos do estado", diz Danilo Forte. O deputado critica o governo Dilma Rousseff pelo problema. "Nenhuma obra do PAC da Estiagem saiu do papel. Isso terá reflexo na eleição presidencial", diz Danilo Forte.

Bom Exemplo

(Diário do Nordeste) Detentos e detentas do sistema penitenciário do Estado do Ceará participaram do Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja). Ao todo, 508 apenados fizeram provas com o objetivo de concluir o Ensino Fundamental e buscar um futuro diferente depois que atravessarem os muros de concreto das unidades prisionais do Estado.

Mau Exemplo

A Argentina não pagou hoje a divida com os fundos abutres , chamados assim porque querem lucrar 300% nas operações. O governo Argentino propôs um acordo mais eles não querem. Caso o impasse persista o governo pode decretar moratória complicando assim a vida de diversos parceiros comercias como o Brasil que tem um amplo comercio com aquele país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário