terça-feira, 22 de julho de 2014

[Coluna Economia e Mercado] A gestão familiar não é feita mais de improviso



A gestão familiar não é feita mais de improviso
Em um artigo muito bom publicado pelo Portal da ABRH Nacional o colunista Rodrigo Bertozz traz um assunto que deve ser tratado com toda atenção possível. O autor explica porque a gestão de uma empresa familiar não pode ser feita mais na base do improviso ou na dependência do seu fundador
Na base do improviso
Quando uma empresa não tem um bom plano estratégico e insiste em levar tudo na base do improviso ela corre o risco de sucumbir por dois motivos: ou porque fica em desvantagem perante as outras empresas concorrentes em áreas como vendas, produção ou tecnologia ou fica presa a um modelo de gestão que não aceita opiniões.
Hora de profissionalizar a gestão
Outro motivo que pode levar uma empresa a fechar suas portas é o falecimento do fundador pois os sucessores muitas vezes começam a brigar entre si. É preciso que os sucessores saibam que profissionalizar a gestão por meio de executivos contratados ou consultoria para reestruturar as operações da empresa não significa dizer que os donos do negócio vão perder o poder. Contratar pessoas para gerir a empresa deve ser vista como uma forma de não aceitar mais o improviso e amadorismo quando o assunto é gestão. É preciso que os sócios dos negócios que não dá mais para uma única pessoa tocar todo negócio.
Cuidando dos recursos humanos
O autor escreve que é preciso eliminar as disputas internas e olhar para o mercado, ver o que é feito pela concorrência e assim buscar se manter competitiva dentro de seu mercado. Para que uma empresa possa viver por mais 50 anos. Para isso é necessário que a família queira também ficar no negócio, não como aquele garoto que assume a presidência da empresa de uma hora para outra mas com uma pessoa que começa a trabalhar na empresa nos cargos mais simples e vai fazendo carreira como um funcionário comum. O autor diz em seu artigo que para os funcionários que não são da família é necessário afastar os pessimistas e dar chance para os otimistas e competentes porque estes são o futuro da empresa.
Reinventando a gestão
 O mundo está mudando muito rápido e hoje a empresa tem que inovar a cada semestre, lançando novos produtos e serviços. A era do improviso terminou. É preciso planejar e cuidar para que tudo dê certo. Reinventar a gestão é ter coragem de percorrer um novo caminho a cada dia e saber mesclar o novo e o antigo com o objetivo de criar condições para se manter em um mercado cada vez mais competitivo e cheio de desafios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário