terça-feira, 29 de julho de 2014

[Coluna Economia e Mercado] Souza Cruz lucrou menos no segundo trimestre




Souza Cruz lucrou menos no segundo trimestre
(Reuters) - A fabricante de cigarros Souza cruz teve lucro líquido de 392,9 milhões de reais no segundo trimestre, queda de 9,8 por cento na comparação anual, A receita líquida caiu 4,9 por cento na mesma base de comparação e encerrou junho em cerca de 1,48 bilhão de reais. O recuo foi pressionado pela diminuição de 30,7 por cento na receita líquida de tabaco para exportação, disse a empresa.
Aneel dá mais prazo para distribuidoras pagarem custos de compra de energia
(Agência Brasil) A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu adiar mais uma vez o prazo para que as distribuidoras de energia paguem parte do valor gasto com a compra de energia no mercado de curto prazo feita em maio. O pagamento estava previsto inicialmente para o início do mês, foi adiado para o dia 31 e agora passou para 28 de agosto. Conta no Ambiente de Contratação Regulada (Conta-ACR) que foi criada para que as distribuidoras possam captar empréstimos no mercado para cobrir as despesas com a compra de energia no mercado livre
Lucro líquido da Coelce cai 33,7% no 1º semestre
(Diário do Nordeste) No período de janeiro a junho último, a Companhia anotou lucro líquido de R$ 91,45 milhões, montante um terço menor, ou, mais precisamente, 33,7% inferiores aos R$ 137,87 milhões auferidos no primeiro semestre do ano passado. A perda na lucratividade repercutiu diretamente no lucro dos acionistas da empresa, cuja ação recuou de R$1,77, no fim do primeiro semestre de 2013, para R$1,17, no fim de junho último, queda de 33,7%. Para justificar mais um resultado ruim, a Coelce explica que "os custos e as despesas operacionais alcançaram R$ 1,47 bilhão nos primeiros seis meses de 2014, valor 26,6% superior a igual período de 2013". Alta que, segundo a empresa, é reflexo do aumento dos custos com a compra de energia mais cara, sobretudo das térmicas, sendo as mais demandadas a Petrobras e a Eletronorte.
Custo de congestionamentos no Rio e em São Paulo atinge R$ 98 bilhões
(Agência Brasil) Os congestionamentos de trânsito registrados nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e de São Paulo geraram custo econômico de R$ 98 bilhões, no ano passado, de acordo com estudo técnico divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O cálculo considera a perda de produção não concretizada e o gasto extra de combustíveis. O custo da mobilidade equivale a 2% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e riquezas geradas pelo país) do ano passado, disse à Agência Brasil o economista Riley Rodrigues, especialista em competitividade industrial e investimentos do Sistema Firjan.
País tem 18,8 milhões de assinantes de canais de TV paga
(Agência Brasil) O Brasil fechou o mês de maio com 18,8 milhões de assinantes de canais de televisão paga, segundo dados apresentados pela Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). Com relação a maio do ano passado, houve aumento de 10,8% no número de assinantes.Os dados mostram que a receita bruta de televisão por assinatura, incluindo mensalidade, banda larga e publicidade, chegou a R$ 7,5 bilhões no primeiro trimestre do ano, um aumento de 15,4% ante o mesmo período do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário