sábado, 3 de janeiro de 2015

Estado aprovou R$3 bilhões em atração de investimentos

69 protocolos de intenção foram firmados em 2014.

O Governo do Estado realizou em 2014 o maior número de encontros para avaliação e deliberação sobre incentivos para atrair novas indústrias e investimentos. A oitava reunião do Conselho Estadual de Desenvolvimento Industrial (Cedin) aconteceu nesta quarta-feira (31). O colegiado aprovou 32 protocolos de intenção, com previsão de investimento de R$1,3 bilhão pelo setor privado e geração de 4 mil empregos diretos, além dos milhares de indiretos gerados em cadeia.

O Estado finalizou o ano com 69 protocolos aprovados, somando uma previsão de R$3 bilhões em investimentos e geração de 12 mil empregos diretos. Dentre os setores contemplados, estão geração de energia, produção de minérios, fabricação de produtos têxteis, fabricação de móveis e setor alimentício. Para Gotardo Gurgel, titular do Cede até dezembro, o Ceará possui um ambiente favorável para atração de empreendimentos. "Os investimentos feitos pelo Governo em qualificação profissional e infraestrutura, como porto, retroporto, estradas, aeroportos, além da segurança jurídica que o investidor encontra no Ceará fortalecem a competitividade", destacou.

Uma nova indústria a cada 12 dias


De 2007 a 2014, 244 novas indústrias se instalaram ou foram ampliadas no Ceará, com média de uma a cada 12 dias. O estado recebeu R$19 bilhões em investimentos do setor privado, com geração de 35 mil empregos diretos. As empresas instaladas contemplaram 53 municípios, dos quais 14 na Região Metropolitana de Fortaleza e 39 no interior do estado. Os maiores investimentos foram para siderurgia, geração de energia, setor têxtil, de confecção e vestuário, setor metalmecânico, extração de minerais e fabricação de produtos derivado de petróleo. Os segmentos com maior geração de empregos foram coureiro-calçadista, metalmecânico, têxtil, vestuário e agroindústria.

A política de atracão de investimentos tem como princípio básico a concessão de incentivos fiscais através do diferimento do ICMS gerado pela atividade industrial. O Governador Camilo Santana anunciou que o Cede será transformado em Secretaria do Desenvolvimento Econômico, cuja titular será a empresária Nicolle Barbosa.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação do Cede

Nenhum comentário:

Postar um comentário