quinta-feira, 19 de março de 2015

Cid Gomes deixa Ministério da Educação

Cid Gomes

 O ministro da Educação, Cid Gomes, abandona o Plenário da Câmara, onde participava de Comissão Geral para explicar sua declaração sobre parlamentares (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Cid não queria criar constrangimento à base aliada do governo
Aconteceu o que estava previsto: Cid Gomes deixou o Ministério da Educação. Após audiência tumultuada   na Câmara dos Deputados o ex-governador do estado do Ceará pediu demissão. 

O que se esperava é que Cid fosse a câmara  para apaziguar os ânimos mas foi pior ele acusou de novo os parlamentares e mandou um recado aos deputados do PMDB para que larguem o "osso" . Cid abandonou o plenário  após ser chamado de "palhaço" pelo deputado Sérgio Zveiter (PSD-RJ).


Segundo a Agência Brasil aos deputados, Cid disse que a declaração é uma opinião pessoal e que a mantém. “A situação em que eu me encontrei, sendo convocado pela Câmara para questionar a especulação que eu tinha feito em reservado [...]. Eu não podia agir diferente, senão confirmar aquilo que disse, que penso pessoalmente", declarou, ao sair do palácio.

Segundo o ex-ministro, o Congresso é fundamental para a democracia, mas se transformou em um “antipoder” por causa da atual composição.

O agora ex-ministro da Educação Cid Gomes disse que pediu demissão em “caráter irrevogável” à presidenta Dilma Rousseff porque não queria criar constrangimento à base aliada do governo

Com informações do R7 e Agência Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário