segunda-feira, 16 de março de 2015

[Coluna É Isso Ai !] "Gladiadores do Altar" seria um exercito da Igreja Universal?




O Governo fala mas não convence

Os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, foram escalados pelo governo para falar após as manifestações que ocorreram em todo o país. Ambos ressaltaram que os manifestantes têm em comum o desejo de combater a corrupção e anunciaram que o governo enviará ao Congresso Nacional, nos próximos dias, um conjunto de medidas nesse sentido.

Durante a entrevista dos ministros, transmitida por emissoras de TV, moradores de algumas cidades, como Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, voltaram a se manifestar com panelaço e buzinaço.

Sede do PT é incendiada

O PT confirmou, em nota, que a sede do partido em Jundiaí, São Paulo, sofreu um atentado a bomba, provavelmente tipo molotov, que causou estragos em uma sala, queimando documentos, cortinas, mesas e cadeiras. De acordo com a polícia, atearam fogo no imóvel após o fim das manifestações contra o governo federal na cidade.

Protestos pacíficos

As manifestações contra a corrupção e contra o governo da presidenta Dilma Rousseff ocorreram em todas as regiões do país e reuniram milhares de pessoas. Não houve registro de confrontos e os protestos foram pacíficos.

"Gladiadores do Altar" seria um exercito da Igreja Universal?

Foto Site da Universal

Em um projeto polêmico a Igreja Universal do Reino de Deus lançou em janeiro desse ano o projeto Gladiadores do Ar  um programa destinado a desenvolver no jovens  práticas esportivas, atividades artísticas e beneficente. Uma iniciativa muito interessante mas dai dar conotação de milícia a esses jovens acho que é demais. Quem vê o vídeo se surpreende. No Ceará o Ministério Público do Ceará afirmou que "não vislumbra um movimento armado ou com conotação de milícia no vídeo apresentado pela Igreja Universal do Reino de Deus". "É preciso respeitar o direito constitucional de liberdade de culto e de expressão", acrescentou a nota. Hoje existem 4.300 participantes do projeto no Brasil. Vamos ver como isso se desenvolve.


Nenhum comentário:

Postar um comentário