terça-feira, 17 de março de 2015

Em janeiro, receita dos serviços cresce 1,6%


 Resultado de imagem para Em janeiro, receita dos serviços cresce 1,6%

Em relação aos resultados regionais, das 27 unidades da Federação, 18 apresentaram variações positivas, na comparação janeiro de 2015 com igual mês do ano anterior, com destaque para: Rio Grande do Norte (9,2%)

Em Janeiro, na comparação com igual mês do ano anterior, o setor de serviços registrou um crescimento de receita nominal de 1,6%; informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (17).

No acumulado no ano, a receita do setor totalizou variação de 1,6%. Já em 12 meses, o montante soma 5,4%. Confira a publicação completa.
Os Serviços prestados às famílias registraram crescimento de 8,6%, os Serviços de informação e comunicação, queda de -2,5%, os Serviços profissionais, administrativos e complementares, alta de 5,3%, Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 2,2%.

O segmento de Serviços prestados às famílias registrou, no Brasil, uma variação de 8,6% em janeiro sobre igual mês do ano anterior, inferior à taxa de dezembro (8,8%) e superior à de novembro (4,4%).
As atividades deste segmento apresentaram as seguintes variações: Serviços de alojamento e alimentação (8,7%) e Outros serviços prestados às famílias (8,1%).

Os Serviços de informação e comunicação registraram variação nominal negativa de -2,5% em janeiro, contra igual mês do ano anterior, contra -2,0% alcançada em dezembro e 1,0% em novembro.
Os Serviços de tecnologia da informação e comunicação-TIC, que abrangem os serviços de telecomunicações e de tecnologia da informação, apresentaram taxa de -2,6% decorrente, dentre outros fatores, do desaquecimento na demanda por parte de empresas e governos. Os Serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias, apresentaram variação de -1,5%.

O crescimento dos Serviços profissionais, administrativos e complementares foi de 5,3% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, inferior às variações de dezembro (11,0%) e novembro (6,6%).

Os Serviços técnico-profissionais, correspondentes aos serviços intensivos em conhecimento, registraram decréscimo de -6,5% e os Serviços administrativos e complementares, que abrangem as atividades intensivas em mão-de-obra,cresceram 9,7%.

O segmento de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio registrou um crescimento nominal de 2,2% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, inferior às taxas de dezembro (4,9%) e novembro (3,9%).

Por modalidade, os resultados foram: Transporte terrestre (4,7%), Transporte aquaviário (14,5%) e Transporte aéreo (3,7%). A atividade de Armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio apresentou taxa de -4,2%.

O segmento Outros serviços apresentou variação nominal negativa de -0,1%, sendo que em dezembro e novembro foram registradas taxas de 3,4% e 6,5%, respectivamente.

Rio Grande do Norte apresenta crescimento de 9,2%
Em relação aos resultados regionais, das 27 Unidades da Federação, 18 apresentaram variações positivas, na comparação janeiro de 2015 com igual mês do ano anterior, com destaque para Rio Grande do Norte (9,2%), Ceará (7,2%) e Pará (6,6%).
As menores taxas positivas de crescimento foram registradas no Paraná (0,1%), São Paulo (0,4%) e Pernambuco (1,2%). Apresentaram variações nominais negativas: Alagoas (-7,4%), Amapá (-4,7%), Roraima (-4,1%), Piauí (-3,2%), Sergipe (-3,1%), Acre (-1,6%) Maranhão (-0,8%) e Paraíba (-0,3%). O Estado do Amazonas não apresentou variação em janeiro de 2015, em relação a janeiro de 2014.

Pesquisa Mensal de Serviços
A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram).
Fonte:Portal Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário