sábado, 7 de março de 2015

Ninguém compra e ninguém vende


Resultado de imagem para stop

A situação do Brasil não esta das melhores

Ninguém compra e ninguém vende essa é a ordem que prevalece na economia brasileira. As promoções estão ai para todo mundo ver e aproveitar mas os últimos acontecimentos ocorridos na economia do pais faz com que o brasileiro pise no freio do consumo.

Juros em alta, tarifas publicas aumentando  compromissos de inicio de ano e desemprego em alta fazem o fazem o brasileiro tremer. 


Temos ai um aumento de de energia onde o cearense poderá pagar uma conta de luz acumulada até 64,46% mais cara, no caso dos consumidores de alta tensão (indústrias). Para os de baixa tensão (residenciais), o aumento seria de até 35,26%, totalizando um reajuste médio de 45,45% no Estado.

As taxas de desempregos ( 5,3% em janeiro) começam a subir, as novas medidas de ajuste fiscal se tornam cada vez mais difícil se por em prática e o escândalo da Petrobras continua em pauta faz com que o governo fique sem rumo.

O desenrolar da Operação Lava Jato pode levar a quebra de empreiteiras pode levar a demissão de 500 mil trabalhadores na indústria naval,setor de petróleo, construção civil e obras de infraestrutura espalhadas pelo País para se ter uma ideia do prejuízo segundo o reportagem do DM as seis das maiores empreiteiras do País respondem atualmente por mais de 100 mil empregos na área da construção pesada. Apenas no setor de óleo e gás, Camargo Corrêa, Sanko, Mendes Junior, OAS, Engevix e Galvão Engenharia respondem por cerca de 70% dos 85 mil postos de trabalho que, segundo dados do Dieese, estavam ocupados em dezembro do ano passado.

A situação do Brasil não esta das melhores e por isso é preciso cautela nos investimentos e um enxugamento nas despesas.

Com informações do Diário da Manhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário