sábado, 4 de abril de 2015

Copiloto do avião pesquisou sobre suicídio na véspera do acidente nos Alpes


Resultado de imagem para avião da Germanwings
Google imagens
Agência Brasil
O copiloto do avião da Germanwings que caiu na semana passada, nos Alpes franceses, Andreas Lubitz, procurou na internet informação sobre métodos de suicídio e sobre o funcionamento das portas da cabine da aeronave dias antes do acidente. A informação foi divulgada hoje (2) pela Procuradoria de Düsseldorf, que teve acesso a um tablet de Lubitz, apreendido em uma de suas residências.

Em comunicado, os procuradores disseram que o copiloto, de 27 anos, procurou na internet informação sobre “formas de cometer suicídio”, “especialmente entre 16 e 23 de março", véspera do acidente.
Pelo menos em um desses dias, Lubitz viu também, “durante vários minutos”, informação sobre “portas de cockpit e disposições de segurança”. Cockpit é o termo em inglês para a cabine da qual os pilotos comandam a aeronave.
As investigações indicam que Lubitz provocou deliberadamente o acidente com o Airbus A320. Ele ficou sozinho na cabine e teria bloqueado a entrada do piloto. A conclusão é baseada sobretudo na análise dos sons da cabine registrados na primeira caixa-preta.
As investigações feitas na Alemanha indicam que Lubitz sofreu um “episódio depressivo grave” em 2009 e recebeu tratamento para “tendências suicidas”.
O Airbus A320 da Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona, na Espanha e Düsseldorf, na Alemanha, caiu no dia 24 de março nos Alpes franceses, matando todos os 144 passageiros e seis tripulantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário