segunda-feira, 20 de abril de 2015

Parceria Público Privadas, uma faca de dois gumes

Resultado de imagem para Hospital Regional Metropolitano do Ceará
Hospital Regional Metropolitano do Ceará





O governo do estado investe nas PPPs (Parceria Público Privadas) para melhorar os serviços para a população. As parcerias vão desde hospitais a pontes, metros e terminal de cargas.

Parceria público-privada é o contrato pelo qual o parceiro privado assume o compromisso de disponibilizar à administração pública ou à comunidade uma certa utilidade mensurável mediante a operação e manutenção de uma obra por ele previamente projetada, financiada e construída. Em contrapartida há uma remuneração periódica paga pelo Estado
e vinculada ao seu desempenho no período de referência. Alguns exemplos de obras realizada por PPPs são vagas prisionais, leitos hospitalares, energia elétrica, autoestrada dentre outras.

No Ceará o Castelão foi construído nesse modelo, os chamados Vapt Vaput, com custo mensal de 3.681.736,94 e o Hospital Regional Metropolitano do Ceará, em Maracanaú, sob a forma de “Concessão Administrativa”, com uma vigência de 25 anos, o valor de R$ 2.459.062.355,58, destinado para a construção, fornecimento de equipamentos, manutenção e gestão dos serviços não assistenciais para o Hospital Regional Metropolitano do Ceará.

Essas parcerias ao primeiro olhar podem parecer desnecessárias mas podem ser uma solução para a falta de dinheiro e de gestão dos governos que fazem do serviço público um caus.
O único problema é que esses recursos podem estar superfaturados porem cabe aos deputados e a sociedade fiscalizar esses contratos.
Com informações do Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário