segunda-feira, 1 de junho de 2015

Coluna Falando S/A] Grupo investirá R$ 140 mi para instalar fábrica no Pecém



 Nova Coluna Falando S.A.
Grupo investirá R$ 140 mi para instalar fábrica no Pecém
(O Povo) - A Polimix, organização empresarial capixaba, investirá R$ 140 milhões para instalar fábrica de moagem de cimentos Mizu, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). A capacidade de produção será de 900 mil toneladas de cimento por ano. A capacidade de produção será de 900 mil toneladas de cimento por ano.
Lâmpada da Philips interage com clientes
(Meio e Mensagem) - Em parceria com o Carrefour, a empresa holandesa vai usar tecnologia integrada para enviar informações aos consumidores da rede. O equipamento poderá transmitir dados para smartphones usando pulsos de luz não visíveis a olho nu, mas registrados pelos celulares.

Freada no consumo
(DCI) - A freada no ritmo da economia no primeiro trimestre deste ano afetou o padrão de consumo e os planos tanto das famílias mais abastadas, que trocavam de carro a cada dois anos e viajavam para o exterior com frequência, como daquelas mais pobres, que nos últimos tempos sentiram o gosto de ter alguma folga no orçamento e até começaram a sonhar com a casa própria. No primeiro trimestre, o consumo das famílias, que responde por cerca de 60% de toda a riqueza gerada no País, caiu 0,9% em relação a igual período de 2014. Foi a primeira retração desde o terceiro trimestre de 2003.
Sem Produção
(Exame) - A General Motors concederá 15 dias de férias remuneradas a 1.700 operários de sua fábrica na cidade de São José dos Campos, em São Paulo, para reduzir a produção.O período de licença será entre os próximos dias 15 e 30 de junho e afetará especificamente à linha de montagem do modelo Chevrolet S10, informou o sindicato de metalúrgicos da cidade.
A energia continuará alta
(DCI) - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, nesta sexta-feira, 29, a manutenção da bandeira vermelha para todos os consumidores de eletricidade no mês de junho. Isso significa um acréscimo de R$ 5,50 nas contas de luz para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A medida só não é aplicada aos Estados do Amapá e de Roraima, que ainda não estão conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário