sábado, 20 de junho de 2015

Governo do Estado recebe R$ 164 milhões do Governo Federal para abastecimento de água no semiárido cearense

Serão investidos R$ 94 milhões na implantação de sistemas de abastecimento de água para 30.500 habitantes de 64 comunidades rurais cearenses

O Governo do Estado recebeu, nesta sexta-feira (19), o investimento de R$ 164 milhões do Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional, para ações estruturantes previstas no Plano Estadual de Convivência com a Seca. O anúncio foi feito pelo ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, juntamente com o governador Camilo Santana, no Palácio da Abolição, em Fortaleza.
"Esses recursos liberados para o Ceará são fruto de planejamento do Governo na execução das ações para garantir a convivência com a seca. Fomos o único Estado que apresentou um Plano de Convivência com a Seca e estamos monitorando diariamente tudo o que acontece para garantir o resultado. E o Planejamento tem sido a marca da nossa politica de recursos hídricos", afirmou o governador.

Camilo Santana também ressaltou o apoio do Governo Federal em ações no semiárido cearense. “Nós somos muito gratos à parceria com o Governo Federal e com o Ministério da Integração Nacional. Essas obras beneficiarão não só as cidades com sistema de abastecimento já estabelecidas, mas também chegarão, principalmente, nas comunidades em que ainda não existe abastecimento, através das obras de implantação de sistemas de abastecimento de água”, reforçou.

Rmin3Do total entregue, serão investidos R$ 94 milhões na implantação de sistemas de abastecimento de água para 30.500 habitantes de 64 comunidades rurais cearenses situadas ao longo Eixo Norte do Canal de Integração do Rio São Francisco. A água será captada no próprio Canal e atenderá a populações situadas até 5 quilômetros das margens do Rio. Essas obras serão executadas pela Secretaria das Cidades do Estado, em parceria com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

O ministro Gilberto Occhi também fez uma apresentação em que mostrou os principais investimentos do Ministério da Integração, além da atual situação hídrica do Nordeste. “Através de dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), a soma dos reservatórios em 2012, no Ceará, era de 65%. Atualmente, até maio deste ano, essa soma está em 19,8%. Uma redução significante que nos exige diversas ações e soluções. Algumas delas emergenciais e outras estruturantes. O Ceará tem sido essencial para intensificação dessa política, pois atenderemos cerca de 64 comunidades entre elas rurais, quilombolas e indígenas”, revelou o ministro.   

RMin2Com a chegada das águas do São Francisco, prevista para 2016, as famílias atendidas com esses sistemas de abastecimento serão os primeiros cearenses diretamente beneficiados com a transposição do Rio São Francisco. As comunidades ficam em cinco municípios do Ceará : Penaforte (4 comunidades), Jati (12), Mauriti (37), Brejo Santo (10) e Barro (1). Os sistemas de abastecimento foram projetados e desenvolvidos em uma parceria do Ministério da Integração Nacional e do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs).

Novas adutoras e mais carros pipa

Os outros R$ 70 milhões restantes já haviam sido anunciados por Camilo Santana na última terça-feira (16) na abertura da PEC Nordeste, no Centro de Eventos, em Fortaleza. O valor corresponde a quase metade dos recursos (R$ 150 milhões) que a União enviará para nove estados brasileiros (Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe) que sofrem com a seca.

Desse restante, cerca de R$ 21 milhões serão para reforço da Operação Carro-Pipa aos 67 municípios em situação de emergência, principalmente nas sedes das cidades. Os outros R$ 49 milhões serão investidos na construção das adutoras de Quixeramobim (R$ 32,3 milhões), Arneiroz (R$ 2,3 milhões), Independência (R$, 7,4 milhões) e Ibicuitinga (R$ 7 milhões), entre outros projetos.

Com o investimento, o Governo do Estado vai beneficiar mais de 103 mil cearenses que convivem diretamente com a realidade da seca. Como o Estado de maior investimento pelo Governo Federal, o governador ressaltou o planejamento adiantado para adesão imediata das ações. “Nós fizemos um planejamento para o Governo Federal – o 'Plano de Convivência com a Seca' - que nos assegurou a viabilidade e necessidade de mais investimentos para que possamos conviver com a seca em nosso Interior. Trata-se de um fenômeno natural e teremos essa realidade constantemente. Portanto, nós nos adiantamos, monitoramos quais adutoras eram necessárias para o abastecimento do Ceará e isso mostrou amadurecimento para a vinda dos recursos para o Estado”, destacou Camilo Santana.     

Participaram do evento, os secretários Ivo Gomes (Cidades), Francisco Teixeira (Recursos Hídricos), Dede Teixeira (Desenvolvimento Agrário), Artur Bruno (Meio Ambiente), Inácio Arruda (Ciência, Tecnologia e Educação Superior), Jeová Mota (Esporte), Socorro França (Controladoria Geral de Disciplina), Acrísio Sena (Acolhimento aos Movimentos Sociais) e Cel. Carlos Gurgel, comandante do Corpo de Bombeiros Militar. Também compareceram os deputados federais, José Guimarães, líder do governo na Câmara; José Airton, coordenador da bancada do Ceará na Câmara; Odorico Monteiro, Leônidas Cristino, Adail Carneiro, Chico Lopes, Raimundo Gomes de Matos, além do presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, e os deputados estaduais Bethrose Fontenele, Raquel Marques, Moisés Brás, Teodoro Soares, Augusta Brito e Carlos Felipe.   


Fotos: Carlos Gibaja
Wilame Januário
Repórter / Célula de Reportagem

Gisele Dutra
Gestor de Célula / Secretaria

Fonte: Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado - Casa Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário