sábado, 14 de novembro de 2015

Chacina em Messejana: O medo esta por todos os lados

 Chacina  em Messejana

Paradas de ônibus vazias  e escolas sem aula marcaram os dias depois da tragédia.

A Chacina em Messejana que ocorreu na madrugada de quarta feira (11) onde onze pessoas foram mortas e sete feridas foi a maior da historia do estado do Ceará. Todos os mortos foram do sexo masculino — sete deles com idade entre 16 e 19 anos. 

Várias linhas de investigação estão sendo seguidas desde o assassinato de um policial que foi defender a esposa de um assalto passando pela de prisão de um homem conhecido como Castor,
portava um fuzil e uma pistola utilizados na chacina e que pode ter sido o mandante da morte de delatores, a um traficante morto em Caucaia. Os sete feridos na chacina da Grande Messejana, onde 11 pessoas foram assassinadas a bala na madrugada de quinta-feira, 12, seguem internados na tarde desta sexta-feira, 13.

A chacina trouxe mudanças nos bairros aonde ela aconteceu e foram sentidos até mesmo no centro de Messejana onde o movimento de pessoas na rua estava menor. Comerciantes do local fecharam suas lojas mais cedo e o comércio ambulante da região apresentou queda de vendas.

Nos bairros onde ocorreram as mortes os ônibus foram desviados de seu trajeto colégios suspenderam as aulas. 

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos do Ceará pediu proteção para os envolvidos na chacina e pede que se investigue a fundo o que aconteceu e se os crimes que ocorreram na Grande Messejana te relação com outros que estão ocorrendo na cidade.

Assaltos não param

Mesmo com todo o clima de medo em Messejana ontem durante o dia funcionários de uma empresa localizada na Rua Pergentino Maia foram surpreendidos por um ladrão  "cara de pau" que tentou por três vezes roubar os carros que estavam no estacionamento externo. Nas três tentativas o ladrão não obteve êxito graças a vigilância dos funcionários da empresa 

 

Com informações do G1 e O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário