domingo, 20 de dezembro de 2015

Brasil, o que esperar de ti em 2016



Por Pedro Paulo Morales
O ano está indo embora. Vou parafrasear aqui uma frase que todos dizem “ O ano que não acaba mais” e para alguns é isso mesmo. Na economia a situação se agrava e as empresas não sabem mais o que fazer para cortar os custos, tenho impressão que algumas esperam passar a semana de natal para demitir outras podem até fechar! 

As últimas notícias deste final de semana prejudicam mais ainda a sofrida economia. A saída de Joaquim Levy não é boa. Era ele que perseguia o controle de gastos. 
É certo que ele batia sempre na mesma tecla e dizia que o governo tinha que economizar e procurar aumentar suas receitas. Levy mexeu aonde não podia, cortou direitos do trabalhador como seguro-desemprego, ao abono salarial, à pensão por morte, ao auxílio-doença e ao seguro-defeso para economizar fez isso e apenas conseguiu adversários.

Propôs o aumento de impostos para uma população que já pagava demais e recebia de menos, buscou apoio do congresso, consegui aprovar emendas, mas mesmo assim sua gestão não decolou e o brasil só afunda. 

Levy sai mas deixa um bom caminho percorrido pois o congresso já aprovou uma carga maior de medidas para fazer o ajuste fiscal. 

O grande problema é que enquanto não se mudarem os ventos políticos a situação não vai reverter.  O Brasil precisa muito mais de que uma equipe econômica forte, precisa gastar menos e corretamente. Há uma demanda reprimida por saúde, moradia e segurança e estes precisam de recursos, mas como se pode atender essa demanda se o governo apenas quer saber de arrecadar e não se conforma em gastar menos, enxugar essa máquina cruel que se chama cargos comissionados cuja a única função é acomodar gente que serve a certos políticos, que dão sustentação a eles. 

O que esperar de uma gestão que empurra para fora do Mercado de Trabalho trabalhadores que não vão ter como pagar moradia, educação, saúde se ficam desempregados e pelo mesmo motivo podem adoecer se não conseguem empregos. O que esperar de um governo que empurra para longe a aposentadoria e não garante emprego para uma pessoa mais velha. 

O que esperar de um pais onde faltam poucos dias para acabar o ano e temos a impressão que muitas coisas vão ser reveladas e poderão deteriorar mais ainda a situação. O que esperar de um pais cuja a esperança está em 2018, uma nova eleição. O que esperar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário