quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Distribuidora de energia do Rio lança campanha contra furto de energia

Agência Brasil

A concessionária Ampla, do grupo Enel, que distribui energia para 66 municípios do estado do Rio de Janeiro, lançou campanha na Região dos Lagos para conscientizar a população sobre os problemas causados pelo furto de energia e incentivar o combate aos chamados “gatos” (ligações clandestinas). A região foi escolhida como teste-piloto da campanha porque, normalmente, tem um aumento da população na época do verão, disse o engenheiro Marcus Floresta, responsável por Operações Comerciais da distribuidora.


“São muitas pessoas que não moram no local, que vão passar temporadas, e como a população aumenta muito, a gente percebe também o crescimento da incidência de furtos na região. Então, nada melhor do que começar ali [a campanha], onde a gente vai ter um alcance amplo, e conscientizar a população dos riscos e problemas que o furto de energia traz não só para a Ampla, mas para toda a localidade, pelo incremento da população nessa época”, explicou.
Embora trabalhe de forma recorrente com ações de combate ao furto de energia nas comunidades, em toda a sua área de concessão, com apoio da polícia, a distribuidora admite a possibilidade de estender a campanha a outras regiões atendidas.

Marcus Floresta informou que o furto de energia pode trazer uma sobrecarga da rede, com risco de curto-circuito e, inclusive, de incêndio. “Quando a gente dimensiona uma rede de distribuição, não está prevendo esses furtos de energia. Então, eles sobrecarregam a rede, pioram a qualidade do fornecimento para os clientes que estão conectados, trazem risco de acidentes para a população, porque são ligações clandestinas, sem nenhum procedimento padrão de instalação, e risco de acidentes para os técnicos da distribuidora que trabalham acessando a rede. É um fio desencapado que pode ocasionar um choque elétrico, sem contar o faturamento que diminui pelo furto de energia, porque a empresa não fatura essa energia”, disse.

Floresta reforçou que um transformador sobrecarregado que trabalha acima de sua capacidade pode sofrer um vazamento de óleo e provocar incêndio. A Ampla informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o índice de perdas de energia acumulado em 12 meses atingiu o patamar de 20,52%, no terceiro trimestre deste ano. Os municípios de Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro, e as cidades de Itaboraí e Magé, concentram a maior parcela dos 2,95 milhões de clientes atendidos pela companhia.

O furto de energia é considerado crime e tem pena prevista de um a oito anos de reclusão. Os clientes podem denunciar o furto de energia pelo Disque Denúncia pelos números 0300 253 11 77 ou  (21) 2253-1177; pela internet, no endereço www.ampla.com; ou pelo Twitter da empresa @amplaenergia. As denúncias são anônimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário