sábado, 30 de janeiro de 2016

Companhias de energia elétrica vão ajudar a combater o Aedes aegypti

Combate ao mosquito da dengue 
O governo estima que existam aproximadamente 40 mil leituristas em todo o Brasil, que visitam mensalmente entre 60 a 70 milhões de residências e comércios.
Foto: Agência Paraná de Notícias

Os profissionais que fazem mensalmente a leitura do consumo de energia das residências vão ajudar a identificar locais com focos do mosquito

Os agentes que fazem mensalmente a leitura do consumo de energia das residências brasileiras vão ajudar no combate ao  Aedes aegypti, transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus. Conhecidos como "leituristas", esses funcionários serão capacitados e poderão repassar informações de residências suspeitas de conter criadouros do mosquito.
Os dados serão enviados em tempo real para a central operacional da cada distribuidora de energia do País. A partir desse ponto, a empresa repassa essa informação para a unidade local da Defesa Civil, possibilitando uma ação mais rápida no combate ao mosquito.

"Entendemos que tanto o setor elétrico quanto o setor de energia em geral têm uma grande capilaridade e uma grande contribuição a dar nesse combate ao Aedes aegypti", destacou o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga.

O Ministério de Minas e Energia estima que existam aproximadamente 40 mil leituristas em todo o Brasil, que visitam mensalmente entre 60 a 70 milhões de residências e comércios. "É um exército de 40 mil pessoas que conhecem os bairros, as ruas, o Brasil de ponta a ponta. A grande vantagem desse engajamento dos leituristas é que temos a possibilidade de imediatamente chegar na ponta com a informação, identificando os locais e  informar esses pontos às autoridades em tempo real", explicou o ministro.

Além do trabalho de auxílio à inspeção domiciliar, as companhias de energia vão enviar mensagens de conscientização para a população. Uma das mensagens a ser encaminhada foi adiantada pelo ministério e diz o seguinte: "Febre, coceira, dor de cabeça e outros sintomas: pode ser dengue, chikungunya ou zika. Beba muita água e vá a uma unidade do SUS". As mensagens deverão ser impressas nas contas de luz e de gás.
O chegada dos agentes de energia às ações de combate ao mosquito da dengue foi anunciado um dia após o Ministério da Defesa divulgar o reforço de 220 mil militares no combate ao Aedes aegypti.
Fonte: Portal Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário