segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Meta é meta, resultado é diferente



Pedro Paulo Morales  Falando de Gestão
           Escrever sobre meta não é fácil. Meta entre os antigos romanos era um marco onde se devia dar uma volta com as bigas, antigos carros de combate adaptados para jogos e apresentações artísticas, portanto meta nada mais é que um marco ou sinal onde devemos chegar.

             No mundo corporativo todos sabem o que é meta e todos já sentiram a sensação desagradável quando não se atinge uma meta. Geralmente as metas são formuladas para que se atinja um determinado resultado ou objetivo. 

As metas são frases do tipo “Vender 5% a mais esse mês”, “produzir com 1% de defeitos ou uma meta tipo a que é usada muito na nossa vida pessoal “este ano vou perder 10 quilos”. Apenas pela meta pessoal que escrevi no vemos o quanto é complicado atingir metas e quanto esforço e disciplina não comer muito, renunciar aos pratos prediletos, se exercitar com frequência e por aí vai. Com esse exemplo conseguimos sentir com é complexo atingir uma meta.

             A melhor definição para resultado é “algo que resulta de uma ação ou comportamento” então um determinado resultado somente é alcançado quando conseguimos ter ações que nos permitam chegar a esses resultados. Quando digo ações quero dizer aquela velha frase que diz que “cada ação tem sua reação”. 

Vejamos uma situação que está muito presente no Brasil de hoje, a redução de custos. É certo que devemos combater a redução de custos afinal a economia já não é mais como a alguns anos onde o consumo era crescente e se vendia cada vez mais, as empresas agora precisam fechar lojas, despedir pessoas e fazer coisas diferentes se quiserem sobreviver. Como todos sabemos quando mudam os comportamentos, mudam os resultados todos precisam entender que se os comportamentos e quantidade de recursos na economia não são mais os mesmos, os resultados tendem a ser diferentes. 

Por isso não adianta querer bater as metas do ano passado ou de dois anos atrás se o comportamento da economia não é mais o mesmo, se não contamos com os mesmos recursos financeiros, humanos ou materiais, neste momento é preciso ter uma empresa ou situação financeira pessoal que garanta a passagem pela crise. 

Os resultados é que definem se a empresa ou você está naquilo que é denominado “dentro da meta” por isso se você quer motivar as pessoas e sobreviver à crise crie metas novas como por exemplo redução de desperdício, uso de telefone, atendimento ao cliente e muito mais. Crie metas que estimulem a economia de valores e melhoria continua, não se preocupe neste momento em vender mais ou sacrificar custos para obter um avanço no lucro, os comportamentos mudaram e você deve alinhar meta e resultado, lembrar-se que meta é meta e resultado é resultado.

Vamos refletir sobre isso! 

Pedro Paulo Galindo Morales é Graduado em Gestão, Pós-Graduado em Controladoria e Técnico em Contabilidade. Atua também como Coordenador de conteúdo do Blog Falando de Gestão   www.pedropaulomorales.com, pedropaulomorales@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário