domingo, 24 de abril de 2016

Investigadores da Lava Jato dizem ter provas para a primeira acusação oficial contra Lula

 Lava Jato

O Instituto Lula em nota declarou que a divulgação da noticia de que Lula poderá ser julgado pelo crimes acima é um atentado a Tratados Internacionais

Provas materiais contra Lula foram obtidas pela PF em buscas no sítio em Atibaia (SP)

A investigação apontará Jacó Bittar (PT) é mesmo dono do sitio

Um dos próximos alvos da Operação Lava Jato poderá ser o Ex-presidente Lula. Conforme foi divulgado nos telejornais de ontem (23) os investigadores   admitem já ter elementos de prova para levar o ex-presidente ao indiciamento e, posteriormente, ao julgamento por crimes de envolvimento em organização criminosa e lavagem de dinheiro pela compra e reforma do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP).

A investigação apontará a família do ex-prefeito de Campinas (SP) e amigo de Lula, Jacó Bittar (PT), como os  “laranjas” na ocultação da propriedade, adquirida em 2010 pelo valor declarado de R$ 1,5 milhão.

O instituto Lula em nota divulgada ontem informou que toda a documentação relativa à compra do sítio Santa Bárbara, inclusive com a origem dos recursos utilizados, foi apresentada ao Ministério Público Federal por Fernando Bittar em 18/03/2016 e que não se conseguiu  localizar qualquer elemento concreto que pudesse embasar uma acusação — seja em relação à propriedade do imóvel, seja em relação às reformas feitas no imóvel. 

Conforme a nota a divulgação da noticia de que Lula poderá ser julgado pelo crimes acima é um atentado a Tratados Internacionais dos quais o Brasil é signatário, que asseguram, dentre outras coisas, o direito à integridade pessoal — física, psíquica e moral — e a presunção de inocência, inclusive como regra de tratamento, impedindo que seja feito qualquer juízo moral antecipado, fundado em situações juridicamente ainda não definidas.

Com informações do Portal Ceará 7 News e Instituto Lula 


Nenhum comentário:

Postar um comentário