quarta-feira, 27 de julho de 2016

Mais impostos, mais desemprego

Por Paulo de Caetano

Uma das coisas mais perversas desta crise é o desemprego. Pessoas ficam sem o se sustento  e que é pior sem autoestima  e pensando que a culpa por perder o emprego é sua.

Abro os site e vejo que grandes empresas estão demitindo e penso que a economia esta ruim mas não para tanto.

No interior de São Paulo o maior processador de carnes do mundo esta demitindo 800 funcionários de um de seus frigorífico em Presidente Epitácio por  mudanças na legislação do Estado de São Paulo  a JBS decidiu fechar uma fabrica inteira porque segundo a direção da empresa ela não se tornou mais viável. Segundo noticias essa dispensa esta suspensa até que seja esclarecida negociação coletiva com representantes sindicais.
 
No interior do Paraná as Lojas Romera, uma rede com 200 lojas  demitiu, 500 funcionários de “uma hora para outra”  e segundo  palavras da presidente da empresa essas demissões foram salvar mais de 3.000 empregos. Muitos funcionários foram pegos de surpresa e vários são pais de família e são mais velhos. Segundo pessoas que trabalhavam na empresa departamentos inteiros foram fechados.
 
No Ceará a crise não é diferente basta dar uma volta pela cidade para perceber pontos comerciais fechados com placas de aluga-se ou vende-se. O comercio existe mais já não é mais como antes. No estado a construção civil também amarga com um alto grau de desemprego . Segundo matéria exibida por um jornal de TV o desemprego na construção civil não é maior porque ainda há muito empreendimento sendo entregue. 
O governo parece que não faz a sua parte aumenta  imposto, tira incentivos e ainda quer arrecadar. É para isso que esse governo veio? Para massacrar o povo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário