sábado, 25 de fevereiro de 2017

Com apenas duas derrotas em 13 jogos, Hemerson Maria lamenta saída precoce do Fortaleza

Após a derrota por 2×1 para o São Raimundo, do Pará, na noite de ontem (quarta-feira), o treinador Hemerson Maria foi desligado do comando técnico do Fortaleza Esporte Clube. No tricolor, Hemerson Maria comandou a equipe em 13 jogos obtendo cinco vitórias, seis empates e tendo apenas duas derrotas. Sob o comando do treinador, o Leão fez 15 gols e sofreu nove tentos.

O começo da trajetória de Hemerson Maria no Fortaleza foi ainda em 2016, quando ele assumiu a equipe com a árdua missão de buscar o tão sonhado acesso à Série B. Além disso, o Leão tinha um
compromisso contra o Internacional no jogo da volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil. Na partida de ida, o colorado havia vencido por 3×0 em solo gaúcho. Logo na estreia sob o comando de Hemerson Maria, o Fortaleza venceu o Internacional por 1×0 e depois empatou em dois jogos com o Juventude nas quartas-de-final da Série C. Como os gaúchos fizeram um gol na Arena Castelão conquistaram o acesso e tiveram no goleiro Elias, por ter feito grandes defesas no empate em 1×1, o seu grande nome da classificação.

Mesmo invicto, Hemerson Maria teve que se desligar do Leão do Pici após a Série C em virtude do processo político que o clube iria passar na reta final da temporada. Jorge Mota foi reeleito presidente do Fortaleza no início de dezembro do ano passado e pelo bom trabalho que Hemerson Maria apresentou nos 22 dias que ficou em Fortaleza foi recontratado para ser o treinador do time cearense em 2017.


Bastante motivado com a nova oportunidade de retornar ao Fortaleza e reviver uma dupla de sucesso com Cesar Sampaio, com quem foi campeão da Série B pelo Joinville em 2014, Hemerson Maria iniciou o processo de reconstrução da equipe apostando principalmente no rejuvenescimento e no aumento da velocidade e estatura da equipe.

Pelo status de sempre formar equipes vencedoras, Hemerson Maria teve o recado da diretoria que o projeto do Fortaleza com ele em 2017 era de médio longo prazo. Tendo nos primeiros meses do ano, um período para formar a equipe visando o principal objetivo do clube na temporada que é a Série C.

Apesar do início dos trabalhos ter acontecido ainda em 2016, os reforços começaram a chegar apenas no dia 02 de janeiro de 2017, sendo que o Fortaleza já entraria em campo no dia 15 de janeiro, ou seja, menos de duas semanas de pré-temporada. Mesmo assim, a equipe iniciou o ano conquistando bons resultados, sendo campeão da Super Copa do Ceará, superando o maior rival no clássico e tendo uma atuação convincente no empate contra o Bahia, um dos representantes nordestinos na Série A.


Com um calendário apertado, viagens desgastantes e a chegada de reforços durante as competições, Hemerson Maria praticamente não teve tempo para treinar a equipe. “Em 30 dias fizemos 10 partidas com deslocamentos surreais. Mesmo assim fizemos bons jogos e não tivemos lesões musculares, fruto do suporte e do trabalho executado por toda comissão técnica. Para se ter uma ideia do desgaste chegamos a atuar numa quinta a noite no Ceará e três dias depois já estávamos jogando no Maranhão com 37 graus, às 16h, e sensação términca de 43 graus”, relembrou Hemerson Maria.

O cenário era de bastante dificuldade, mas Hemerson Maria confiava num crescimento da equipe, até porque alguns reforços sequer haviam estreado ainda. Porém, ontem, mesmo sendo líder do grupo na Copa do Nordeste e estando empatado com o Guarany na vice-liderança do estadual, , Hemerson Maria foi surpreendido com o seu desligamento do comando técnico do Fortaleza. “Sabia do desafio que seria esse processo de reconstrução e creio que vínhamos no caminho certo e os resultados provavam isso. Tivemos muitas dificuldades com calendário, lesões de remanescentes como o Filipe e o Rodrigo Andrade, porém, mesmo assim, a equipe estava evoluindo e com os reforços que recentemente foram incorporados tinha a convicção que teria um Fortaleza forte sob o meu comando. Estou sim decepcionado, pois foi me vendido um projeto e mesmo só com duas derrotas em 13 jogos esse projeto foi interrompido. Saio do clube com a certeza de que me entreguei totalmente ao Fortaleza Esporte Clube e desejo sucesso para quem for dar continuidade ao trabalho, pois encontrará um elenco forte e uma torcida apaixonada, que está magoada pelos recentes insucessos, mas que merece estar entre as principais potencias do Brasil”, finalizou Hemerson Maria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário