sexta-feira, 28 de abril de 2017

Com foi a manhã de paralizações em Fortaleza e Interior do Ceará

Houve transito parado em alguns pontos da cidade e prédios depredados no centro da capital

Fortaleza/CE- 28/04/2017- Por redação- Em uma manhã que começou com aparente tranquilidade levou ao fortalezense a pensar que o movimento de greve não fosse tão intenso.

Já as 8:00 da manhã começaram a aparecer os primeiros sinais de que a manhã seria complicada. Ônibus começaram a ser parados e pneus esvaziados, a população ficou a pé e mais uma vez “pagou o pato”.


Grupos começaram a se formar e saíram em passeatas pelo cento da cidade em protestos contra as reformas da previdência e trabalhista. O comércio do centro de Fortaleza fechou suas portas, no bairro Messejana segundo informações está tudo fechado e houve um assalto a uma padaria bem conhecida no bairro.

Se tem notícia pela imprensa de que alguns estabelecimentos estão sendo depredados no centro da cidade manifestantes picharam e arrombaram uma loja de fast-food localizada na Barão do Rio Branco, no centro e quebraram a vidraça das Lojas Americanas segundo O POVO e depredaram uma agência bancária segundo o Diário do Nordeste. Segundo informações os manifestantes se concentram na praça do Ferreira onde se encontram também funcionários da prefeitura e outras repartições.

Manifestantes picharam e arrombaram uma loja de fast-food localizada na Barão do Rio Branco, no Centro.
Reprodução Internet

Segundo informações há manifestações também no interior do estado em cidades como Sobral, Juazeiro do Norte, Madalena, Russas entre outras. Informações chegadas de Russas dizem que houve invasão de uma fábrica de calçados (Dakota) em Russas, no interior do Ceará.

Houve bloqueios de avenidas e rodovias durante toda a manhã de hoje em várias partes do estado mas já estão liberadas pelos manifestantes.

Transporte coletivo

Em nota, Sindiônibus ressaltou que os ônibus estão circulando e os sete terminais funcionando, apesar de algumas "deficiências" e "dificuldades", a Etufor estima que coletivos funcionam em 61% da capacidade em Fortaleza.

Engenheiro ferido

Segundo o jornal O Estado uma obra localizada no cruzamento da Av. Heráclito Graça e Rua Antônio Augusto, no bairro Aldeota, foi alvo de depresação e vandalismo por manifestantes durante o movimento “Greve Geral”. Um engenheiro foi agredido durante a ação.
Cerca de 50 homens chegaram no terreno em motocicletas e invadiram a obra. Em seguida, alguns subiram os andares e mandaram que os funcionários deixassem o local.


Durante a tarde vamos continuar no nosso plantão informando tudo o que está acontecendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário