quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Foragido da Justiça pernambucana é capturado pela Polícia Civil do Ceará

O suspeito é apontado pela Polícia Civil pernambucana como chefe do tráfico de drogas do bairro Rio Doce, em Olinda

Um trabalho conjunto da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio Departamento de Inteligência Policial (DIP) e do 2º Distrito Policial (Aldeota), e da Polícia Civil do Estado de Pernambuco, por meio da Divisão de Homicídios Metropolitana Norte (DHMN), resultou na prisão de Paulo Rogério Gomes (32), conhecido por "Castor". Os policiais civis do Ceará deram cumprimento a um mandado de prisão em desfavor do suspeito, na tarde dessa quarta-feira (21), enquanto ele estava hospedado em uma pousada, no bairro Meireles, na Área Integrada de Segurança 1 (AIS 1).
Apontado pela Polícia Civil pernambucana como chefe do tráfico de drogas do bairro Rio Doce, em Olinda, "Castor" responde a sete processos judiciais e já foi condenado em quatro deles, por crimes de homicídio e tráfico de drogas e com pena superior a 25 anos de reclusão. O suspeito responde pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, roubo, dois procedimentos por tráfico de drogas e três por homicídio, todos no Estado de Pernambuco.

Investigações em andamento pela Divisão de Homicídios pernambucana levaram à localização do suspeito, que foi preso em uma pousada, no bairro Meireles. "Castor" estava na companhia da namorada, que foi ouvida na delegacia e liberada. De acordo com o titular do 2º Distrito Policial, delegado Pedro Viana, ele havia fugido do sistema penitenciário pernambucano. "Ele fugiu da Penitenciária Agrícola de Itamaracá (PAI), no Grande Recife, no dia 15 de dezembro de 2017, e estava foragido desde então. Ele havia solicitado atendimento médico, mas não retornou mais à prisão", explica.

Em depoimento, o suspeito disse que havia desembarcado em Fortaleza, na última terça-feira (20), possivelmente vindo em um carro fretado da cidade de Parnamirim, no Rio Grande do Norte. De acordo com as apurações da Polícia, "Castor" estaria morando no município potiguar há cerca de dois meses. Os trabalhos policiais seguem para descobrir os motivos da presença no suspeito na Capital cearense. A Polícia Civil do Estado do Ceará colabora com as investigações.


Fonte: SSPDS

Nenhum comentário:

Postar um comentário