quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Nem 1% das motos em SP tem seguro. Índice cai para 0,65% no nordeste

Dos 5,3 milhões de motociclistas que circulam no sudeste, apenas 1% tem seguro contratado para a moto. No nordeste, onde o número de motos supera o de carros, a situação é mais crítica. Somente 0,65% da frota total de motos é segurada, segundo levantamento feito pelo marketplace de seguros Thinkseg.
Sem seguro para a principal meio de transporte deles, a maioria de motoboys e mototáxis – atividade comum no nordeste –,  roda desprotegida, correndo o risco de ficar no prejuízo se houver furto ou roubo da máquina de duas rodas.

O pior é de ter continuar pagando as prestações de financiamento da moto roubada. Em 2017, de todos os financiamentos de veículos contratados no País, 14,3% abrangeram motos, segundo dados da Cetip. No ranking dos estados do sudeste, São Paulo (23%) e Minas Gerais (8,5%) são os que mais financiaram motos no País. Em três estados do nordeste, Ceará, Bahia e Pernambuco, as motos representaram 14,21% dos financiamentos.
Na avaliação da Federação Interestadual das Regiões Norte e Nordeste dos Trabalhadores em Transportes de Mototaxistas e Taxistas (Fenordest), o alto preço do seguro afasta os motociclistas da contratação.  No nordeste, motoboys e mototáxis chegam a rodar, em média, 15 horas diárias, por todos os lugares,  sendo alvos fáceis para furto e roubo. Em São Paulo, esses riscos também são comuns aos motociclistas.
O marketplace de seguros Thinkseg entrou nesse segmento de mercado para levar inovação tecnológica a uma geração que já nasce conectada e busca seguro para moto e carro, com preço justo e contratação rápida pelo celular. Esse nicho de mercado foi deixado de lado pelas grandes seguradoras, pertencentes aos grandes conglomerados financeiros.
Diante do potencial de mercado,  a insuretech Thinkseg  projetou o Thinkseg Moto, com um preço justo para o motociclista que precisa de proteção, a partir de R$ 59,00 ao mês. “Em cinco segundos, a pessoa tem a sua cotação pronta”, completa o CEO da Thinkseg, Andre Gregori.

Sobre a Thinkseg
Marketplace mobile de seguros que conecta seguradoras, corretores e clientes. Como fintech de seguros (insuretech), com capital de um único investidor, não tem participação de grandes bancos ou grandes seguradoras em seu capital social. O resultado disso é a independência, transparência e agilidade, sem enrolação para a solução das demandas dos clientes. Todas as etapas de qualquer contratação de seguro no marketplace da Thinkseg podem ser acompanhadas no celular. Também o App Thinkseg, quando baixado no celular, acompanha o jeito do motorista dirigir, dando a ele pontos que viram descontos na renovação do seguro do carro. O download do App é gratuito na Google Play e Apple Store.
Sobre Andre Gregori:
CEO da thinkseg. Em 2010, iniciou o negócio de Seguros como sócio do BTG Pactual, criando desde o zero a BTG Pactual Seguridade. Em 2016, Gregori deixou o banco para se dedicar ao projeto da primeira insuretech totalmente mobile no Brasil, a Thinkseg. Antes de passar pelo BTG Pactual, já havia iniciado a Fator Seguradora, permanecendo nela até 2010, quando se tornou a empresa mais rentável do grupo Fator.

Nenhum comentário:

Postar um comentário